O papel do Hanja (한자 - 漢字) na Língua Coreana.

Atualizado: Jul 25

Olá! Todos bem? Há um tempo, fiz um post sobre a História do Hangeul (한글), e podemos perceber que o Hanja (한자 - 漢字) teve uma gigantesca importância nessa criação. Hoje decidi falar um pouco mais sobre esse papel, visto que o Hanja (한자 - 漢字) ainda marca presença no coreano.


Hanja (한자 - 漢字) é como os caracteres chineses são chamados em coreano e se referem aos termos chineses que foram emprestados e têm pronúncias coreanas. Muitos termos sino-coreanos eram palavras baseadas em caracteres chineses e japoneses que antes eram todas escritas em Hanja. Ao contrário dos japoneses e chineses do continente, que usam caracteres chineses simplificados, o Hanja permanece muito semelhante aos caracteres chineses tradicionais usados ​​em Taiwan, Hong Kong e comunidades chinesas no exterior. Desde a sua introdução, o Hanja desempenhou um papel na formação dos primeiros sistemas de escrita coreanos, mas as reformas subsequentes da linguagem mudaram seu papel nas Coreias modernas.


Hanja foi introduzido na Coreia através do contato com os chineses entre 108 aC e 313 dC, quando a dinastia Han estabeleceu vários comandantes no norte da Coreia. Além disso, outra grande influência para a disseminação do hanja na Coreia foi o “Clássico de Mil Caracteres”, um texto importante que continha mil caracteres chineses únicos. Esse contato intenso com o chinês, juntamente com a disseminação da cultura chinesa, influenciou fortemente a língua coreana, já que eles foram a primeira cultura não chinesa a adotar palavras emprestadas do chinês para sua língua e o hanja para seu sistema de escrita. Além disso, o reino Koryo (고려) promoveu ainda mais o uso de hanja quando adotou um sistema de exames para o serviço civil em 958, que exigia conhecimento de clássicos da literatura chinesa e confucionista. Embora a promoção da literatura hanja e chinesa tenha dado à Coreia um sistema de escrita, ainda havia problemas com o hanja porque a escrita chinesa não refletia adequadamente a sintaxe coreana e não podia escrever termos nativos.


Os primeiros sistemas de escrita desenvolvidos para escrever coreano usando Hanja foram Idu (이두 - 吏讀), Kugyol (구결 - 口訣) e Hanja (한자 - 漢字) simplificado. Idu era um sistema de escrita usado para escrever coreano nativo com base no significado ou no som do Hanja. Além disso, em Idu, pode haver momentos em que um Hanja pode representar vários sons e vários Hanja podem ser usados ​​para representar o mesmo som. Este sistema foi usado para escrever documentos oficiais, acordos legais e cartas pessoais durante as dinastias Koryo (고려) e Joseon (조선) e foi usado até 1894, apesar de ser incapaz de refletir a gramática coreana adequadamente.

Sistema Idu (이두)

Enquanto o sistema Idu permitia que os coreanos transcrevessem termos nativos com base no significado e no som, o sistema Kugyol foi desenvolvido para ajudar a entender melhor os textos chineses, adicionando palavras gramaticais nativas às frases chinesas.

Sistema Kugyol (구결)

As palavras gramaticais nativas que foram escritas com Hanja e com o Idu, Kugyol usavam o significado ou o som. Mais tarde, o Hanja, usado com mais frequência para palavras gramaticais, foi simplificado e às vezes fundido para criar um novo Hanja simplificado. No entanto, o principal problema com este sistema é que eles usavam apenas o som, ignorando o significado, ou usavam o significado e ignoravam o som.


Esses primeiros sistemas de escrita foram substituídos primeiro pelo desenvolvimento do Hangul (한글) e mais tarde pelas reformas Kabo, de 1894, que exigiam que o coreano fosse escrito com uma escrita mista de Hanja e Hangul usando sintaxe nativa. Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em 1945, o uso do coreano foi restaurado e os governos do Norte e do Sul iniciaram programas de reforma linguística.

Hanja

Apesar dessas reformas linguísticas, o hanja continua a ser usado na sociedade sul-coreana. Como muitos termos sino-coreanos costumam ter pronúncias muito semelhantes, Hanja esclarece o termo usado e dá significado à palavra. Normalmente, esse tipo de uso tem o Hanja colocado ao lado da grafia Hangul entre parênteses, onde esclarece nomes pessoais, lugares e até mesmo termos. Além disso, Hanja diferencia nomes pessoais com sons semelhantes, especialmente em documentos oficiais onde os nomes são registrados usando Hanja e Hangul. Hanja não é apenas usado para fornecer significado e desambiguar termos, mas também para nomear ferrovias e rodovias.


Mesmo que o hanja ainda esteja em uso, as políticas do governo em relação ao seu papel em seu idioma resultaram em problemas de longo prazo para a população. Em primeiro lugar, a política hostil do governo em relação a Hanja e sua plataforma pró-Hangul criou diferentes graus de alfabetização Hanja entre as gerações, onde as gerações mais velhas têm problemas para ler textos apenas Hangul, enquanto as gerações mais jovens têm dificuldade para ler textos mistos, que são conhecidos como “Hangul Geração." Em segundo lugar, possivelmente devido à política governamental, o uso de hanja diminuiu drasticamente na mídia impressa ao longo do tempo e as gerações atuais mostram uma tendência de substituir os termos sino-coreanos por termos nativos para uso popular. Essa tendência também ocorreu na Coreia do Norte, onde o hanja não é mais usado e os termos ideológicos nativos são usados ​​em seu lugar. No entanto, isso está se tornando um problema sério, porque ambas as Coreias substituíram termos sino-coreanos por termos nativos diferentes. Finalmente, tem havido uma proliferação recente do uso de palavras emprestadas em inglês na língua coreana, devido ao alto número de usuários on-line da Coreia do Sul e da globalização, o que levou ao uso de palavras ou expressões em inglês em detrimento de palavras sino-coreanas .


Resumindo, os caracteres chineses foram introduzidos na Coreia desde o início da dinastia Han e gradualmente influenciaram a língua coreana com o Hanja. Embora a introdução do hanja tenha dado aos coreanos uma escrita, ela ainda não era capaz de refletir corretamente certas palavras e gramáticas coreanas até que o Hangul fosse desenvolvido, o que permitiu aos coreanos se expressarem adequadamente sem o uso do hanja. Após o fim da Segunda Guerra Mundial, tanto a Coreia do Norte quanto a Coreia do Sul iniciaram reformas linguísticas que tentaram eliminar o coreano dos termos japoneses recentes e dos termos chineses históricos. Como resultado de suas reformas linguísticas, a Coreia do Norte não usa mais o Hanja, enquanto o Sul mudou suas políticas em relação ao uso do Hanja várias vezes, levando a uma proficiência em Hanja inconsistente. No entanto, ambas as Coreias conseguiram substituir muitos termos baseados em hanja por termos nativos, e há uma tendência de aumento do uso de Hangul e termos nativos, o que está cada vez mais associado ao nacionalismo coreano.


Alguns Hanja muito usados nas palavras:


大 = 대 → Grande (Nome em coreano: 큰 대):

Um dos caracteres Hanja mais comuns que você verá na Coreia. Ao pedir em restaurantes, frequentemente verá este símbolo em um menu para distinguir entre os diferentes tamanhos de pratos que você pode pedir. Também comumente visto em lojas/supermercados para diferenciar entre diferentes tamanhos de itens.


Como você pode ver abaixo, a palavra “대학교” é escrita como “大 학교.” Observe que “학” e “교” têm equivalentes em Hanja - mas, como ainda não foram introduzidos, não são exibidos. Se uma palavra tiver uma letra que pode ser representada usando um caractere Hanja, na maioria das vezes os outros caracteres também podem ser representados usando caracteres Hanja. Uma das principais exceções a isso é “하다” - que é encontrado em muitas (muitas!) palavras Hanja - mas “하다” em si não pode ser representado usando Hanja.


Palavras comuns usando este caractere:

학교 → universidade.

하다 → aumentar.

통령 → presidente.


小 = 소 → Pequeno (Nome em coreano: 작을 소):


Assim como com “大”, esse caractere é muito comum em restaurantes ou lojas para indicar o tamanho de um item. Embora comum nesses aplicativos, a maioria das palavras que usam esse caractere são difíceis.


Palavras comuns usando este caractere:

규모 → pequena escala.

하다 → reduzir.

인 → criança (pessoa pequena).


中 = 중 → Meio (Nome em coreano: 가운데 중):


Este é um dos caracteres mais fáceis de reconhecer porque é uma caixa com um traço no meio. Junto com 大 e 小, você encontrará 中 nas lojas para indicar o tamanho de um item. A tradução direta de “China” em chinês é “país do meio”, o que explica por que você verá esse caractere em toda a China e em restaurantes de comida chinesa.


Palavras comuns usando este caractere:

국 → China

학교 → ensino fundamental (secundário)

앙 → centro/meio

급 → nível intermediário/médio

→ princípio gramatical

Também usado como o presente progressivo: 공사 → em construção/sendo construído


山 = 산 → Montanha (Nome em coreano: 뫼 산):


Este também é um dos caracteres mais fáceis de aprender (e especialmente de reconhecer) porque o significado é retratado no caractere real.


Palavras comuns usando este caractere:

설악 → montanha Seol-ak

북한 → montanha Buk-han

→ a cidade de Busan

→ a cidade de Ulsan


門 = 문 → Porta (Nome em coreano: 문 문):


Muitas das atrações turísticas famosas em Seul são velhas “portões” (portas) ao redor da cidade. Os nomes dessas atrações/portões na Coreia são geralmente “_____ 문.”


Palavras comuns usando este caractere:

→ porta

→ janela

大門 → Dongdaemun (área principal em Seoul, refere-se à "grande porta/portão leste"

大門 → Namdaemun (área principal em Seoul, refere-se à "grande porta/portão sul"

광화 → Gwang-hwa-mun (outra grande área/portão em Seoul).

Fontes: https://lifeinmotion.wordpress.com/2006/12/16/the-role-of-hanja-in-the-korean-language/

https://www.howtostudykorean.com/hanja-unit-1-lessons-1-20/hanja-lesson-1/


#Hanja #caractereschineses #China #influência #escrita #coreano #idioma

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo